segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Tweed River Entrance Sand Bypassing Project



Nos cenários de intervenção propostos pela equipe do POOC para a protecção da orla costeira a sul do Mondego (área com a maior concentração de zonas de risco, com máxima prioridade de intervenção em toda a costa nacional - classificação do Plano de Ação de Proteção e Valorização do Litoral 2012-2015, Agência Portuguesa do Ambiente) destaca-se a falta de areia nas razões para o forte impacto erosivo. Paradoxalmente ignoram-se os milhões de metros cúbicos retidos na praia da claridade, que há décadas desqualificam a praia da cidade e a principal frente urbana da Figueira da Foz, resultando num impacto no lado sul que obriga a um esforço de investimento estimado pela equipe do POOC em 50 milhões de euros. Neste quadro, o bypass resulta como o cenário que se posiciona do lado da sustentabilidade, deslocando a areia do lado do problema para o lado da solução.

Sem comentários: