domingo, 9 de fevereiro de 2014

decretar o absurdo # POOC 2014

O primeiro problema que temos com a definição de um zonamento territorial rígido sobre um sistema dinâmico, como é o caso da orla costeira, é que corremos sérios riscos em estar a decretar o absurdo. A título de exemplo veja-se o caso da praia da Figueira cuja extensão é hoje significativamente superior à definida no Plano de Praia. Se aqui a zona de banhos acaba na prática por estar inscrita onde hoje é areal, na maior parte das praias do sul acontece a situação inversa com a zona das barracas dos concessionários inscritas onde hoje temos mar... Excepção rara no sul é o caso da praia do Hospital cuja zona de banhos foi restringida, dada a circunstância do forte impacto erosivo à data da foto aérea, tendo esta atitude se revelado inoportuna uma vez que a localização do depósito das dragagens pela APA, promoveu a inversão da tendência em favor da sedimentação tornando aquela praia na mais extensa da zona. 


Márcio Oliveira, 2014
Plano de Praia, POOC, Cova-Gala

Imediatamente a norte desta, no Cabedelo, onde o POOC classifica como médio estado de conservação da duna, o avanço do mar veio trazer a nú neste inverno, o enrocamento da sua base, de que ninguém tem memória desde há quarenta anos a esta parte. Um avanço de mar que já em anos passados se vinha a verificar e que já obrigou no fim da época balnear ao recuo dos banhistas para cima da duna.

Marcos Charana, 2012

Márcio Oliveira, 2014

Quem se proponha a fazer a gestão com base nestes Planos de Praia terá que questionar ainda sobre o gasto, supostamente absurdo, na intervenção da duna primária a sul da Costa ou da Leirosa já que o POOC também a classifica com um estado de conservação médio, quando sabemos todos da efectiva gravidade da situação de emergência que temos em mãos. Mais, terá ainda que gerir o despropósito da localização dos apoios de praia no Cabedelo dado que duas das três localizações previstas estão em ameaça permanente da investida do mar. Se os ditos apoios já tivessem sido instalados muito provavelmente ou teriam sido destruídos no início do mês passado, no início deste mês, ou quanto muito, estariam a ser deslocalizados como lamentamos estar a acontecer com a escola de surf que fez a capa de vários jornais locais e cuja localização está mesmo ao lado do apoio de praia previsto.

Sem comentários: